Selecione a página

Compostar é preciso!

por | abr 25, 2020 | Meio Ambiente | 0 Comentários

Não há mais justificativa para não compostar o resíduo orgânico! É fácil, prático, reduz a produção de lixo e ainda devolve para o solo toda a riqueza que não foi aproveitada na alimentação. A AmoRosa Compostagem ensina como fazer

“Na compostagem doméstica de baixa escala usamos dois métodos: a leira de chão e os minhocários domésticos”, explica a Glenda Fauth. “Para fazer uma leira em casa, você precisa organizar um espaço plano de aproximadamente um metro de largura e realizar as quatro etapas a seguir:

1) Faça uma primeira camada de galhos quebrados no fundo, e uma estrutura de galhos maiores na volta, para permitir que ocorra uma boa circulação de ar no processo de compostagem.

2) Em seguida, faça uma cama de matéria seca (folhas, serragem, palha seca) para receber os resíduos orgânicos. Se tiver algum tipo de composto pronto em casa, coloque por cima para ativar os microrganismos responsáveis pela compostagem.

3) Comece a colocar os resíduos orgânicos na leira, por cima da cama de galhos e matéria seca, sempre cobrindo-os logo após com mais matéria seca (bastante! O dobro ou mais dos resíduos colocados), preferencialmente serragem e palha.

4) Para colocar mais resíduos orgânicos, abra a leira superficialmente, empurrando a matéria seca que está em cima, para os lados. Deposite os orgânicos na abertura e, em seguida, cubra com mais matéria seca por cima.

 

Minhocários

“O outro método de compostagem são os minhocários (a AmoRosa tem o kit disponível)”, sugere a Ana Cañete. “O sistema é composto por um balde coletor de chorume (adubo líquido) e dois baldes digestores de resíduos. Quem realiza a transformação dos resíduos orgânicos são as minhocas e, por isso, tem algumas restrições de alimentos a serem colocados. O processo é basicamente o mesmo, a disposição de resíduos orgânicos intercalados com matéria seca. O composto orgânico no minhocário leva cerca de três meses para ficar pronto e poder ser usado na horta ou também no jardim.

Dica Importante:

Compostar não é o mesmo que enterrar o resíduo! “Ao fazer isso, você não permite que o oxigênio circule, desfavorecendo a existência de organismos vivos que irão processar os resíduos, que por fim irão acabar apodrecendo, e gerando e emitindo gás metano para o meio ambiente”, adverte a Ana.

O que pode e o que não pode

Não se recomenda colocar alimentos processados ou cozidos, como laticínios, frituras ou carnes nas composteiras. As minhocas são seres sensíveis, se alimentam de cascas ou restos de frutas, verduras, legumes, ovos, guardanapos (sem muita gordura), folhas e restos de poda e até de jornais ou papelão (sem cor).

No solo, diversos seres vivos atuam no processo de compostagem, dando mais flexibilidade a essas regras. Nos minhocários (baldes), é preciso seguir corretamente as orientações, inclusive evitando o excesso de cítricos (cascas de limão, abacaxi, alho e cebola) para a saúde de suas ajudantes, as minhocas.

Ou seja, para elas ou você, a chave sempre é o equilíbrio!

A AmoRosa Compostagem está à disposição para quem quiser saber mais sobre todo o processo e implementar em sua casa, pousada ou restaurante.

(Para seguir no insta: @amorosacompostagem)

Créditos: Arquivo Pessoal  Reportagem: Glaucia Rosa Damazio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *