Oceano

by | Oct 28, 2019 | Meio Ambiente | 0 comments

Por Thiago Vieira Krug Ribeiro Simon
Jornalista e velejador

A palavra por si só é maravilhosa! Soa bem aos nossos ouvidos; a sua vastidão salgada tempera a vida e, principalmente, a proporciona. Pode ser uma palavra composta, acompanhado pelos termos Atlântico, Pacífico, Índico, Austral, conforme a região.

Seu outro nome é Mar, que nos faz pensar em algo nem tão imenso, mas ainda mais próximo e íntimo, que também pode ser acompanhado de um segundo nome. Mas tais denominações são apenas divisões didáticas, porque ele é um só.

O Oceano impõe respeito, ele é o alto-mar, por onde as ondas correm livremente. E nele está a linha do horizonte que cerca quem lá estiver. Essa linha sempre vai estar a uma distância de menos de 6 quilômetros de um marinheiro que a vislumbrar sentado a bordo de uma pequena embarcação. Ela vai se renovando até avistarmos terra firme. No caso do Oceano Austral, é
possível dar a volta ao mundo eternamente sem jamais esbarrar em um continente.

O Oceano é onde o Céu se funde com o Planeta Terra e, embora o mar seja finito, transporta o nosso imaginário tão longe quanto o cosmos, com todos os seus mistérios inalcançáveis.