Milhares de resíduos são retirados das praias no Dia Mundial de Limpeza

by | Oct 4, 2019 | Meio Ambiente | 0 comments

O Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias (DMLRP), maior mutirão de limpeza do planeta, reuniu centenas de voluntários na região de Laguna até Garopaba. Na capital catarinense do surf, Garopaba, a ação foi organizada pelo Instituto Monitoramento Mirim Costeiro, com o apoio de diversas instituições, e contou com a participação de 171 voluntários, sendo mais de 50 crianças. Cerca de 12 mil resíduos foram retirados das praias e a bituca de cigarro é a grande campeão mais uma vez. Foram mais de 5mil baganas recolhidas, seguidas de pedaços de plátisco (2.710 unidades) e embalagens de alimentos (461 unidades). Dado o cenário, o IMMC laçou uma nova campanha de conscientização.

Fotos: Mateus Mathias / Instituto Monitoramento Mirim Costeiro

Mais amor, menos bituca por favor!

A campanha Mais amor, Menos Bituca Por Favor, lançada oficialmente no dia, visa a minimizar as consequências à saúde humana e ao meio ambiente, de forma segura e impactante, e conta com o envolvimento dos alunos do 6º ano da Escola Professor José Rodrigues Lopes de Garopaba. “Um futuro melhor e promissor depende de crianças saudáveis, criativas e seguras de si. Estes importantes agentes multiplicadores de transformação socioambiental têm um grande poder de influenciar suas famílias e comunidade. Especialmente nas escolas devido às características de ser o espaço onde constroem o saber de forma interativa e por ter profissionais que são importantes modelos de comportamento”, explica a Presidente do IMMC, Caroline Schio.

Em Imbituba, não foi diferente

Entre Imbituba e Laguna o voluntariado também pegou firme nos dias 21 e 22 de setembro, liderados pela Ecosurf, a responsável pelo movimento de limpeza na região. Toneladas de lixo foram retiradas da orla das praias e do entorno das lagoas e o cenário está longe do ideal. Amanda Suita, coordenadora do projeto, alerta que mesmo com a limpeza, muito lixo ainda precisa ser retirado das orlas, até de médio e grande porte. “É triste, mas é verdade!” comenta. Somente na Praia do Rosa, foram recolhidas 991 pedaços de plástico, 478 bitucas de cigarro e mais de 200 pedaços de metal. “O tempo de decomposição destes materiais pode chegar a milhares de anos. Estima-se que em menos de 30 anos, teremos mais plástico do que peixes no oceano. Assustador, não é? Então faça a sua parte!”, convida.

Fotos: Divulgação ASI

Para seguir: