Selecione a página

Faça você mesmo: Tingimento natural de tecidos

por | abr 13, 2020 | Estilera | 0 Comentários

Nesses tempos de isolamento, muitas vezes acabamos por ficar ociosos, com falta do que fazer ou inquietos. Para controlar essa ansiedade gerada muitas vezes pelo medo do incerto e dos tempos que virão, nós decidimos ajudar você com algumas dicas de “faça você mesmo”.

O que a gente pode afirmar (ou pelo menos espera), é o que o mundo não seja mais o mesmo depois disso tudo, e que essas mudanças ajudem a melhorar nossas atitudes enquanto seres humanos e que com isso possamos aprender a dar valor ao meio em que vivemos.

Hoje vamos falar sobre ela e sua relação com a natureza, abordando assim o mundo dos tingimentos naturais, seus tipos e usos, e ensinar você a tingir a sua peça de roupa em casa, sem gastar nada, aproveitando aquilo que você tem aí, ao seu alcance.

Pra gente começar que tal você dar uma olhada à sua volta e reparar nas flores, nas folhas, nas árvores, e também naquilo que você se alimenta, pois é a partir disso que vamos retirar a matéria prima para nossos “experimentos”. 

O que vamos precisar para fazer isso tudo é um tecido ou uma peça de roupa de cor clara (indicamos tecidos de fibras naturais por aderirem melhor as cores, mas nada impede que você teste com o que tiver), para tingir vamos usar cascas, sementes, flores e folhas, sal ou vinagre para fixar a cor no tecido (outra opção é o alume, um fixador natural encontrado em casas de ferragens e agropecuárias) e uma panela com água para ferver tudo junto.

No que se refere aos tingimentos naturais, vamos focar em dois processos distintos, que são eles: o tingimento liso ou total da peça, e a estamparia botânica, onde cada um deles tem um método diferente de ser trabalhado. O tingimento liso é o nosso foco hoje, ele colore a peça por inteiro e a impressão botânica estampa o formato das plantas e suas cores.

Os processos de tingimento naturais eram muito comuns em civilizações antigas, muito anteriores ao processo de industrialização, e foram caindo em desuso depois que novas tecnologias foram inseridas no mercado, aumentando assim os métodos de fabricação de têxteis, utilizando cada vez mais corantes sintéticos e meios de produção poluentes, demandados pelo crescimento excessivo das cadeias de fast fashion da moda.

Praticamente tudo que está na natureza pode virar corante natural, basta observar e imaginar, por exemplo, a casca da cebola nos dá tons de amarelos dos mais variados, a flor de hibisco tons de rosa claro, as folhas de eucalipto, tonalidades cinzas e por aí vai. Vale ressaltar que as cores atingidas podem variar dependendo do mordente (produto utilizado para aderir fixação à cor), por isso o que vale mesmo nesse processo é você poder fazer testes sem esperar por resultados óbvios. 

Mas essa prática além de ser um ótimo passatempo para quem gosta de se aventurar no mundo do artesanal, tem muitas outras qualidades inseridas, pois da mesma forma que o nosso corpo absorve os corantes industrializados e maléficos a saúde, a prática com produtos naturais beneficia em nosso favor, como é o caso das folhas de eucalipto que podem nos auxiliar na concentração, por exemplo. 

Enquanto a indústria ainda não é capaz de nos favorecer com algo tão grandioso em favor da humanidade, embora haja movimentos em prol de melhorias a longo prazo, podemos nós como consumidores de moda fazer a nossa parte, buscando por produtos e marcas que levem em consideração a sustentabilidade em seus processos de fabricação, por mais difícil que seja adaptar esse setor, vemos algumas ações sendo colocadas em testes e quem sabe futuramente sejam inseridas numa cadeia produtiva mais consciente e humana na sua forma de produzir.

Vamos ensinar aqui de forma bem simples como fazer o tingimento liso e os materiais que você vai precisar, mas você também pode acessar os sites que vamos indicar abaixo e ver os métodos mais detalhados.

Como fazer:

 

  • Primeiro coloque o fixador no tecido para depois colocá-lo na agua tingida;
  • Em uma panela grande, coloque quantidade suficiente de água para cobrir o tecido ou a peça que será tingida e ferva água com as cascas, as frutas ou legumes que irá utilizar; 
  • Depois que água estiver bem colorida, retire as frutas ou legumes com um coador; 
  • Coloque o tecido na panela e deixe a água ferver, sempre mexendo para que todo o tecido receba a coloração; 
  • Desligue o fogo e retire o tecido da água e deixe secar ao natural;
  • O tecido soltará parte da tinta na primeira lavada, por isso recomenda-se lavar em água fria e separado das outras roupas.

 Vale lembrar que não indicamos medidas para esta receita, pois a ideia é que com essas dicas você possa testar tecidos, cores e materiais diversos e assim passe a conhecer melhor a natureza à sua volta, e se tiver interesse você pode buscar por site e vídeos específicos que irão lhe ajudar nessa tarefa da melhor forma possível.

Para conhecer: 

https://www.flaviaaranha.com/

https://www.mattricaria.com.br/

https://vimeo.com/327360989

https://www.instagram.com/astintureiras/

https://www.instagram.com/escoladebotanica/

 

Para ajudar:

https://www.youtube.com/watch?v=ehXWXYyLXik

https://www.youtube.com/watch?v=wiWxmITZkEU

Fabiana Maffezzolli de Melo

Designer de Moda
Especialista em Design de Superfície

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *