História no PDR

por | mar 4, 2020 | Movimento | 0 Comentários

Comecei a navegar desde criança no litoral norte de São Paulo e Sul Fluminense, onde as condições são mais amenas. Na primeira metade dos anos 90, me mudei da Capital paulista para Itajaí (SC) com o objetivo de estudar, trabalhar e, claro, velejar nas condições mais duras do litoral Sul. Afinal, mar calmo não faz bons marinheiros!

Lá me formei jornalista pela Univali, enquanto trabalhava de representante comercial, o que me permitiu viajar e conhecer toda Santa Catarina. Nessa época, me dedicava à vela de oceano a bordo de um robusto veleiro de 23 pés trazido de Paraty, que mais tarde foi substituído por um maior, de 27 pés. Me transferi para Florianópolis, onde me tornei windsurfista, o que acabou me atraindo para Ibiraquera com suas condições perfeitas para modalidade wave. 

Minha residência atual começou a ser construída em 2002, às margens da Lagoa de Ibiraquera, afastada da água o suficiente para estar dentro da lei e com responsabilidade ambiental, o lugar de que foi batizado de Windpoint Vila.

Por morar próximo ao André Damazio, Diretor do PDR, nos tornamos amigos e aí surgiu o convite para o escrever as colunas que vem sendo publicadas desde a primeira edição desse periódico muito do bem. Tenho vivido aqui, protegido por meus cães, todos retirados das ruas, e com os pequenos catamarãs atracados no meu trapiche, mas sempre mantenho fortes vínculos com a Cidade de São Paulo.

Escrever minhas colunas no Jornal PDR é a melhor forma de extravasar toda a empolgação que sempre senti pela atividade Náutica, compartilhando com os leitores o modesto conhecimento que adquiri durante a vida, assim como minhas opiniões, sobre o acho que precisa ser feito para melhorar o setor e incentivar mais pessoas a se fazerem ao mar. Esta é a forma mais eficaz de conscientização ambiental!

Por Thiago Simon