Selecione a página

Sustentabilidade na folia

por | fev 27, 2020 | Meio Ambiente | 0 Comentários

E se conseguíssemos pensar no bem de todos os seres vivos e também do planeta em diversas situações da nossa vida? E se nossas ações levassem em conta o impacto que causamos na existência comum? Dá pra fazer folia? Muita! Dá para ser sustentável? Mais ainda!

Os materiais sintéticos são grandes agentes poluidores das águas – inclusive a que consumimos – em escalas que chega ficar difícil para os cientistas conseguirem mensurar. Nanopartículas de tecidos, plásticos e outras substâncias nocivas se desprendem na lavagem e vão parar na água, contaminando lençóis freáticos, córregos e, claro, os oceanos. Sem contar toda a produção de lixo decorrente das festas populares, com suas milhares de embalagens plásticas, copos e canudos descartáveis e outros utensílios que RARAMENTE vão para a reciclagem.

Alalaô!

Recuse, evite:

uso desnecessário de itens descartáveis, confetes ou demais decorações plásticas, espuma  de carnaval, glitter e, principalmente, os excessos. Pergunte-se sempre: Isso é necessário?

Sobre a capa

Uma obra de arte totalmente biodegradável foi o que a Jéssica Dondoni, do Atelier do Agave produziu em dois dias para a capa do Jornal PDR #54. A fantasia teve custo zero, produzida com elementos locais da natureza, que vão voltar para ela quando a folia acabar. Foram utilizadas fibras de piteira (ou Agave), bananeira e capim (sim, aquele do fundo do quintal), conchas do mar, barbante de algodão ecológico e flores. As cores também são naturais: o rosa veio da Pitaya e o verde da Spirulina. Tudo celebrado com confetes ao vento – feitos de folhas secas e outras folhinhas de árvores. O principal recurso foi a criatividade. “A volta do homem para junto da Natureza. É isso que precisamos, em qualquer período do ano”, sugere ela. 

 

Compondo o look da modelo, o colar da Maré Cristal, que se transformou em um bracelete – um trabalho de cura e conexão da natureza com amuletos, conchas e cristais. No pescoço, a arte da E.feito Natural Ateliê, feito à mão, com amor e c’alma. 

Para seguir: @ amarecristal @efeitonaturalatelie

Filha da dona Lúcia Flávia e do seu Claudoir, irmã mais velha do Luiz Miguel e da Luizabelly ela abraçou a ideia da fantasia sustentável. “Essa reflexão é importante porque nos alerta e nos mostra diversas formas de sermos melhores no nosso dia-a-dia, ensinando como podemos cuidar do que é nosso.”

Sobre a modelo

Amábile Pittigliani comemorou seus 21 anos em meio à produção de capa do Jornal PDR. Eleita a Rainha do Festival Nacional do Camarão 2020, é ela quem leva o nome de Imbituba por aí afora com beleza e responsabilidade. Dona de passos firmes, a estudante de Educação Física sabe para onde caminha, mostrando a importância do cuidado do corpo e da mente. “Praticar uma atividade física, um esporte, é e sempre vai ser de grande importância na vida de qualquer um”. Natural do bairro da Divineia, agora chamado Vila Nova Alvorada, é na Praia do Porto que desfruta da natureza abundante de sua terra natal. 

Fotos: @fabrícioPhotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *