Selecione a página

Euclides: a teimosia de pisar firme na vida

por | dez 17, 2019 | Espaço do Saber Popular | 0 Comentários

Por Rosa Nadir Teixeira Jerônimo
Psicóloga – CRP 12/2010

Euclides Manoel Pires, 99 anos (12/09/1920), morador de Araçatuba desde 1969. Viúvo de
Edvirges, a mulher com quem viveu durante 63 anos, pai de 12 filhos, sendo criados apenas
nove. Natural de Imaruí, aos 5 anos, com pés descalços, quebrando a geada, conheceu a lida
de abrir coivaras (clareiras) na mata junto ao pai, onde plantavam pequenas roças de
subsistência e retiravam a madeira para casa. Para alavancar sua vida, seu padrinho lhe deu
uma leitoa de presente, a qual tratava com milho. Desta nasceram quatro leitões que Euclides
trocou por uma novilha e, esta por sua vez, foi negociada por uma junta de bois para puxar
madeira do morro. Iniciava assim a vida em serraria. Muitos dormentes vendeu para a estrada
de ferro. Era trabalho duro. Muitas mudanças com a família, até fixar residência em Araçatuba,
tendo a Penha de Imbituba um lugar privilegiado em seu coração. Com a venda da sociedade
de um ônibus chamado Andorinha, que fazia a linha pelos arredores de Imbituba, conseguiu
comprar a casa charmosa de Araçatuba, que na época, havia o único posto telefônico da região
e na qual reside até hoje. Seu Euclides, homem simples, que gosta de boa conversa e de estar
com muita gente, relata que “a vida é uma luta, que não é fácil de atravessar”, mais que o
segredo é que “o homem tem que ser teimoso”. Quer aprender a prosperar? Converse com
esse homem que não deixou passar as oportunidades que a vida lhe ofereceu. Por fim,
agradece carinhosamente o cuidado dos filhos, netos e bisnetos. Euclides, esse homem que eu
quis muito conhecer, deixa a lição que dos pés desnudos que quebravam geada geraram a
teimosia de pisar firme na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *