Vamos falar de Sarampo!

by | Nov 7, 2019 | Corpo e Mente | 0 comments

Vamos falar de Sarampo?

Com a ocorrência de alguns casos da doença na região, o alerta para prevenção e demais cuidados foi emitido. Contudo, não há razão para exageros: a prevenção é sempre o melhor remédio!

Entenda sobre o sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e contagiosa. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirro. “Santa Catarina contabiliza 34 casos confirmados de sarampo neste ano. A informação foi divulgada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica do estado. A confirmação representa um aumento de 61% de ocorrências em comparação ao último levantamento feito pelo órgão”, explica o médico pediatra Rômulo Warken. “Todas as ocorrências são importadas, sendo os novos casos com histórico de residência, deslocamento ou provável contato com casos no estado de São Paulo e Paraná, onde estão ocorrendo surtos”, completa.

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados. Em alguns casos são relatados otite, diarreia e problemas neurológicos.

Caso a pessoa apresentante sinais e sintomas do sarampo, o serviço de saúde dos municípios deve ser procurado imediatamente, para que seja feito o diagnóstico e o tratamento adequado, pois a complicação do quadro pode levar à morte. 

Período de contágio

Se observados sinais, é importante que o indivíduo também evite o contato com outras pessoas.

O vírus pode ser transmitido seis dias antes até quatro dias depois de as lesões de pele (manchas vermelhas), características da doença, aparecerem.

Tem tratamento?

Não existe tratamento antiviral específico para a doença, apenas para seus sintomas.

As principais complicações são evitadas com nutrição, ingestão de líquidos, sendo os antibióticos indicados apenas se houver necessidade como infecções nos olhos, ouvidos ou pulmões. “A vitamina A mostrou efeito na proteção das taxas de mortalidade e morbidade da doença.

A assistência também deve incluir soro fisiológico para limpeza dos olhos”, conclui Rômulo.

Prevenção

“A melhor forma de evitar o sarampo é vacinar-se. Além disso, recomenda-se manter os hábitos de higiene, lavando sempre as mãos com água e sabão e fazendo uso de álcool gel, como é recomendado também para a prevenção de outras doenças de transmissão respiratória, como a gripe e as meningites”, informa a Vigilância Epidemiológica de Garopaba.

A orientação do Ministério da Saúde sobre a vacinação contra o sarampo é a seguinte:

– Pessoas com idade entre 1 a 49 anos de idade devem ser imunizadas. Para saber se é preciso tomar a dose, verifique a sua situação vacinal. Caso o esquema não esteja completo, procure uma unidade de saúde.

O esquema vacinal vigente prevê duas doses de vacina contra o sarampo: uma dose da tríplice viral ou SCR (que protege contra sarampo, caxumba e rubéola) aos 12 meses de vida e uma dose da tetra viral ou SCRV (contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos 15 meses de idade.

 Quem não completou este esquema quando era criança, precisa atualizar a carteira de vacinação. Quem já tomou duas doses da vacina em algum momento da vida é considerado imunizado e protegido do sarampo. Quem não tem certeza se já tomou a vacina do sarampo no passado ou não tem acesso ao esquema vacinal pode repetir a vacina sem risco à saúde.

Para quem a vacina é contraindicada?

A vacina não deve ser feita em crianças menores de 6 meses de idade, gestantes e pacientes imunodeprimidos ou com reação alérgica grave (anafilaxia) após dose prévia ou após contato com as substâncias que compõem a vacina. Recomenda-se também um intervalo de 30 dias após a vacina, para as mulheres que querem engravidar.

Quem vai viajar precisa se vacinar?

É muito importante. Quem vai viajar para locais onde há surto de sarampo deve conferir e atualizar a situação vacinal. Estes destinos incluem principalmente os estados brasileiros de São Paulo e do Pará, assim como alguns países da Europa, Ásia, África e Américas.

Fique ligado: 

Em todas as cidades, a 2ª etapa da vacinação acontece entre os dias 18 e 30/11, para atualização da vacina em adultos nos postos da rede ou nas Policlínicas Municipais.

Fonte: Vigilância Epidemiológica de Garopaba