Selecione a página

Positividade é uma escolha

por | set 25, 2019 | Colunistas | 0 Comentários

Não vim aqui para dizer que é fácil ou que eu domino essa arte. Mas de fato, já aprendi que é possível. Uma professora da faculdade me disse: “A forma como vemos uma situação muda a forma como a situação que vemos é.” Naquele momento, eu sorri sem entender nada. Mas todos os sábios que encontro pelo caminho, nas esquinas da vida ou nos livros, repetem como um mantra. “Seja positivo”.

E entendo que disso depende a felicidade que todos nós buscamos. É a forma como nos posicionamos frente a um fato que determina se somos felizes ou não. Os grandes e os pequenos. “A plenitude vem do interior”, diz Deepak Chopra.

E eu digo: “Ele tem razão!” Eu testei e funciona! Ser feliz, levar a vida com alegria e leveza só depende da nossa atitude. Assim como reclamar se torna um hábito, podemos treinar a nossa mente para ver as coisas de forma positiva. Obviamente eu ainda não vejo tudo com flores. Tem aqueles dias que parecem pegadinha do Universo, pra testar a nossa fé. E é esse o momento do maior exercício. De eliminar o pensamento negativo e tentar de novo, vendo as coisas por uma nova ótica. Tudo tem um lado bom ou pelo menos algo a ser compreendido, uma lição a ser tirada.

Posso não ter dinheiro, mas tenho um trabalho. Posso não ter um trabalho, mas tenho saúde. Posso não ter saúde, mas tenho família. Posso não ter uma família, mas tenho amigos… Cada vez mais, vejo que a felicidade vem da gratidão. Por aquilo que já temos, que já somos. Porque no fim das contas, o que importa é a jornada que vivemos. Teremos todos um mesmo fim. Os ricos, os pobres, os sábios, os ignorantes, os que creem e os que duvidam. A vida só existe no presente. O sol só brilha no agora. O passado já foi e o futuro ainda virá. Então por que não experimentar esse milagre com o sorriso estampado no rosto?

É preciso prática. A cada situação, uma nova oportunidade de criar soluções criativas, de vencer, de fazer o bem, e de sorrir. Falar é sempre mais fácil do que fazer. Mas é um começo. Essa é minha escolha. Qual é a sua?

Sobre o autor

Glaucia da Rosa Damazio

Quando escrevo tantas histórias sobre outras pessoas, fica difícil falar de mim mesma. Eu sou instinto de compartilhar. Vontade de comunicar. Prazer em ouvir. Gana de falar. Eu posso ser daqui a pouco uma nova, depende de qual outra história me atravessar. Eu sou um pouco de cada uma delas, ou todas juntas, somadas às minhas. Eu sou sua dor e sua alegria. E às vezes eu não sou. Eu sou natureza. Sou mar, sou terra, sou ar, sou fogo. E amanhã eu descubro mais um pouquinho de quem sou. E as melhores descobertas são as que vão parar no Jornal PDR!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *