Boca saudável e sorriso no rosto

by | Aug 3, 2019 | Corpo e Mente | 0 comments

Lesões na boca são, muitas vezes, ignoradas, mas a sua boca merece atenção e cuidado

A saúde da boca deve estar sempre conectada com a geral do organismo. Ela é capaz de alertar para problemas em outras partes do corpo, como distúrbios estomacais, diabetes, osteoporose e até problemas do coração. Nossa boca é continuamente desafiada por infecções causadas por bactérias, vírus e fungos e também pelo câncer, que pode ter sintomas muito gerais, e ser confundido facilmente com outra desordem. “O câncer bucal acomete os lábios e o interior da boca, podendo afetar gengivas, bochechas, céu da boca, língua – nas bordas ou na região de baixo. O lábio é onde acontece a maior incidência, principalmente em pessoas brancas. Como todos os outros tipos de câncer, a detecção e o tratamento precoce são fundamentais para a sua cura”, alerta a Cirurgiã-Dentista Fernanda Vieira Ciceri.

Já é claro que o fumo representa o maior risco para o desenvolvimento do câncer bucal. O consumo de bebidas alcoólicas aumenta essa probabilidade. Já a associação entre cigarro e álcool aumenta ainda mais. A exposição ao sol sem proteção é uma das principais causas para a ocorrência nos lábios. “Além disso, é comum que os pacientes com câncer de boca tenham uma higiene bucal deficiente e uma dieta pobre em proteínas, vitaminas e minerais”, completa a especialista.

Câncer e DST

Segundo Fernanda, pesquisas recentes comprovam que o câncer de boca está associado ao papilomavírus humano, transmitido sexualmente, o HPV. “O perigo é porque a infecção pelo HPV não apresenta sintomas na maioria das pessoas. Ele pode ficar latente de meses a anos, sem manifestar sinais. A baixa de imunidade do organismo pode desencadear a multiplicação do HPV e, consequentemente, provocar o aparecimento de lesões”, pontua. “Portanto, o uso de preservativos também é fundamental para evitar o câncer de boca. Além de uma boa higiene oral, uma dieta nutritiva e saudável e evitar hábitos como fumar, beber álcool e exposição ao sol sem proteção”, completa.

Observe-se!

Você é o mais interessado em sua saúde, certo? Então cuide-se! Observe seus hábitos e também fique atento a alguns sinais:
– Lesões que não cicatrizam por mais de 15 dias;
– manchas vermelhas ou esbranquiçadas;
– nódulos;
– rouquidão persistente.

“Em casos mais avançados, é comum sentir dificuldade ao mastigar, falar ou engolir. Também é possível sentir como se houvesse algo trancado na garganta”, lembra a dentista. “Se diagnosticado no início e tratado adequadamente, 80% dos casos desse tipo de câncer tem cura. A população em geral tem dificuldade em diferenciar lesões malignas de áreas anatômicas normais. Assim, corre o risco de negligenciar as lesões potencialmente perigosas. Por isso, a visita regular ao seu dentista é fundamental”, convida.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer (INCA)
Foto: Oral Health