Bate-papo aberto fala sobre saúde na Praia do Rosa

by | Jul 18, 2019 | Corpo e Mente | 1 comment

Auxílio psicológico, a velhice e a morte, meditação e Ayurveda foram os temas do primeiro Café com Saúde, que aconteceu na Clínica Anima Lab, no centrinho do Rosa, dia 13 de julho. O bate-papo aberto à comunidade trouxe três profissionais da área da saúde, além de um café sortido e saudável, e ainda arrecadou ração para os animais de rua cuidados pelos Protetores PDR. 

A psicóloga Fabiana Beckert, especialista em Tanatologia – o estudo da morte e do luto – e no atendimento de adolescentes e idosos, falou sobre a importância do apoio psicológico e terapêutico em diferentes fases da vida. Entre os maiores problemas da atualidade, como depressão e ansiedade, a profissional comenta como pequenos hábitos podem melhorar a saúde emocional e mental das pessoas. “Se policiar quanto ao uso do celular é um passo muito importante e, ao mesmo tempo difícil para muita gente. Cuidar o ambiente em que dormimos, deixando todas as telas pelo menos uma hora antes de deitar, fazer práticas que acalmem a mente antes de dormir, como meditar, rezar ou mesmo respirar, podem trazem muito mais qualidade para o sono”, explica.

Ricardo Soares, terapeuta e reikiano, foi quem trouxe a meditação para a roda, falando sobre seus benefícios na mente, comprovados por estudos científicos. “Nossa mente é como um programa de computador, que funciona sempre vagando entre o passado e o futuro. Aquilo que fizemos ontem, aquilo que temos que fazer logo após. É muito difícil se manter no presente, o que gera diversos problemas na mente. Precisamos apenas aproximarmos da nossa essência, dedicando um tempo para cuidar de nós mesmos”, defende. No momento seguinte, todos foram convidados a uma prática meditativa simples, de 5 minutos, que culminou em sorrisos entre os participantes.

A aproximação entre a ciência milenar oriental Ayurveda e a medicina ocidental foi a proposta da médica e terpauta ayurvédica Fernanda Dettori. “Trabalhar na emergência de um Pronto Atendimento é como viver em um termômetro da sociedade. Observo todos os dias que as pessoas buscam tratamentos cada vez mais urgentes. Intervenções, reposições, remédios, a cura cada vez mais rápida. A medicina oriental, por outro lado, busca a compreensão do corpo, da natureza e de seus ciclos. E trabalha na prevenção das doenças e na promoção à saúde. Busca entender causas e razões de um desequilíbrio ou de uma doença antes de remediar seus sintomas urgentemente”, explica. “Cultivamos hoje uma sociedade que quer tudo pra ontem, que quer fórmulas mágicas, o shot milagroso, o suplemento mais top, a comida saudável feita numa fábrica para facilitar a vida. A verdade é que a gente hoje quer comprar nossa longevidade. Será que isso é possível? ”questiona. 

 

O evento deve ter sua segunda edição em breve, tratando sobre outros temas da saúde.